Poesia Russa: ANNA AKHMÁTOVA

akhmatova1924

PRIMEIRA CANÇONETA

Palavras não ditas
eu não repetirei mais.
Mas, em memória deste não-encontro,
roseiras silvestres plantarei.
– Como lá brilhou e cantou
o milagre de nosso encontro.
Voltar eu não queria
de lá para lugar algum.
amargo foi para mim o deleite
da ventura em vez do dever.
Sem ser obrigada a falar com ninguém,
por muito tempo eu falei.
Deixa que as paixões assediem os amantes,
exigindo deles respostas,
nós, meu querido, somos as únicas almas
nos confins deste mundo.

1956

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: